Buscar
  • nefrobaracat

Leucocitúria: um sinal de alerta


A primeira impressão que um médico apresenta ao ler um exame de urina com presença de leucócitos em seu sedimento é: Infecção do trato urinário (ITU). Não devemos nos esquecer que o diagnóstico de ITU é puramente clínico, muitas das vezes NÃO NECESSITANDO de exame de urina.

As queixas são praticamente semelhantes para todos e muito "sui generis" . A complementação com a Urocultura é padrão Ouro e necessária muitas vezes para direcionar a terapêutica. Quando nos deparamos com LEUCOCITURIA ESTÉRIL (L.E.), ou seja , presença de leucócitos na urina com urocultura negativa, devemos estar preparados para levantamento de hipóteses.

As mais comuns são: Nefrolitíase , Nefrite intersticial aguda ( uso abusivo de AINE e antibióticos), Glomerulopatias ( primárias ou secundarias), neoplasias de trato urinário inferior e superior.

Dois tipos de infecções, as quais muitas vezes passam despercebidas em virtude da inexperiência do profissional são: Tuberculose Renal, a qual precisa de meio de cultura apropriada (Cultura para micobacterioses) ; DST como as uretrites por Clamidia e Ureaplasma, estas intracelulares obrigatórias e de difícil elucidação, caso não se tenha meio de coleta e preparo para cultura apropriados.

Isto significa que, levando-se em conta as outras possíveis causas de L.E. , devemos estar atentos a este achado laboratorial principalmente em pacientes assintomáticos, saber das prováveis hipóteses diagnosticas e principalmente ter o cuidado em prescrever "desnecessariamente e equivocadamente" antibióticos para tais situações.


14 visualizações

© 2018 - Overall Digital Agency